Monday, April 12, 2010

Guerra dos Sexos




Há pouco tempo, fui surpreendida perto do meu local de trabalho, por uma extensa manifestação, e como é normal suscitou-me a curiosidade. Acabei por descobrir que se tratava duma marcha contra o casamento homosexual. - Lá volta o Portugal dos pequeninos a dar o ar da sua graça. - Bem, lá se passeavam casais de todas as idades, de todas as classes, com os respectivos filhos, etc ... enfim, desfilavam de cara fechada, aclamando a familia feliz, a familia prodigio, perfeita, onde nada acontece. Fiquei revoltada. Não com a sua opinião, cada um tem a sua. Mas sim, com a sua limitada capacidade de aceitação, com a falta de jeito, e má vontade que estas pessoas têm em aceitar, e saber lidar com a diferença! Seja de raça, religião, ou orientação sexual, aquela ridicula passeata a meu ver, foi um puro acto de discriminação!
Aquele retrato de familia feliz e perfeitinha, para mim não passou de um desfile de falsos moralistas. Pois, a familia feliz não imagina a quantidade de pessoas com orientação diferente que as rodeia, e na maioria das vezes na própria família. Inclusivé, há muitas, mas muitas pessoas homosexuais casados(as), e com filhos! Isto é  certamente um paradoxo muito dificil de resolver para estas pessoas. Criam uma personagem, e vivem num verdadeiro filme. Acredito que em alguns casos, infelizmente, não tenham mesmo saída. Tendo que viver omitindo e oprimindo a sua vontade. Não são felizes, não são honestos nem com eles, nem com quem está ao lado, e vivem assim. Porquê? Não sei ... não tenho certezas, não quero falar do que não sei. Mas imagino, que o retrato familiar será a base do problema. O medo de represálias, o medo de perder a família, os amigos, da difamação barata, etc ... mais uma vez a familia no meio.
Aquele pilar que deveria estar sempre do lado dos seus, para tudo, e em qualquer ocasião.


A minha orientação é hetero. Mas não é por isso, que todos têm que ser como eu, como eu quero, e como eu penso! Até podemos não querer lidar com a diferença, é uma opção. Mas há que saber aceitá-la! Tenho alguns amigos homosexuais. Desde o rapaz do café, até advogados e douctores. Nunca tive qualquer problema, nunca me senti mal, nem incomodada com a sua escolha. Vejo-os pelo que são, e não pelo o que fazem ou deixam de fazer. A eles, e heteros! Cada um sabe de si, da sua vida, e ninguém tem nada com isso! É tão simples! Para quê complicar????!! Mas não. Há sempre gente tacanha empenhada e disposta a distorcer estas questões. Que a mim só me faz pensar, que, ou são ignorantes, ou ressabiados, ou frustrados(as) sexualmente! Sim, porque aqui acho que não estou longe da verdade. Nesta sociedade há muita gente com falta de qualquer coisa... exatamente! Mas não só...ainda temos muito que crescer! Eu espero um dia ver e viver numa sociedade livre de pensamentos pequeninos, onde a liberdade seja de todos, e para todos com o devido bom-senso.





Cuidado familia feliz tão cheia de valores, não atirem pedras contra o próprio telhado ... para quem tem filhos ... um dia o telhado pode cair!

1 comment:

Ursinho de peluche said...

Tenho pena que existam pessoas que não consigam ver que esta vida é única, e como tal temos que ser felizes. Não se trata da orientação sexual, trata-se sim de existir alguém do mesmo sexo que pode proporcionar a viagem de uma vida. Mas há moralistas que não conseguem perceber isso e vivem, se calhar, vidas insípidas até ao fim. Beijocas prima!